Clodoaldo Pacheco - Escritor, professor, filósofo e doutor em naturopatia

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Íris e Reich

A íris é o tecido embrionário ligado diretamente ao cérebro que nos fornece informações precisas sobre os traumas e choques do período pré-natal e pós-natal, anatomicamente a região da íris correspondente ao sistema neurovegetativo contendo intro e extroflexão que nos permite conhecer a idade precisa de um trauma e onde agir com exatidão no corpo físico com a terapia AGER e Flor de Íris.
Wilhelm Reich (1897-1957), médico e cientista natural, por quase quarenta anos, desenvolveu uma ampla pesquisa sobre os processos energéticos primordiais, vitais. Iniciou seu trabalho na década de 1920, tendo como principal objeto de estudo o funcionamento da "bio-energia" ("a função bioenergética da excitabilidade e motilidade da substância viva"), e trata dos encouraçamentos.

Reich descobriu que os distúrbios psico-emocionais estão sempre associados a disfunções anatômico-fisiológicas diversas, os quais são parte integrante, como um par funcional, de um sistema unitário.
Ao conjunto de disfunções corporais ele denominou couraça. A couraça inclui disfunções musculares, viscerais, senso-perceptivas, respiratórias, hormonais, que se instalaram como defesa contra o medo gerado por eventos traumáticos e situações de ameaça e sofrimento crônico da história de vida da pessoa.
No organismo humano existe um movimento interno de energia orgônica. Esse fluxo ou corrente orgonótica acompanha nossas funções emocionais e fisiológicas. A couraça é constituída para reprimir emoções e impulsos, produz um represamento destes fluxos de energia.
Assim sendo, uma consequência energética do encouraçamento é o surgimento de regiões com déficit de energia, comumente chamadas de bloqueios hipo-orgonóticos, e regiões com estase energética, comumente chamadas de bloqueios hiper-orgonóticos.

Na minha próxima postagem, vou explorar um pouco mais sobre como reconhecer os traumas na íris e a tratar esses pontos com o Gel Portal do Tempo, eliminando essa couraça.

0 comentários:

Postar um comentário